sábado, 11 de novembro de 2006

hoje quando
o sol amareleceu,
pensei em inscrever
poucas palavras
em tuas
folhas
/ pétalas.
sem pedir permissões
preferi não afrontá-la.
[pelo menos por hoje]
Pedro Pan, 2006

17 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

Estamos sempre receosos quando o assunto são as coisas do coração.Palavras afiadas, meu caro.

hábraços

ALF O Extasiado disse...

Desafia, afronte meu amigo. Se fortaleça.

belas palavras
;)

Natika disse...

Sábia decisão...mas que seja apenas por hoje! Não adie tempo demais as suas vontades por pode acabar não querendo mais...

Beijos!!

obs: Ah entendiii...rsrs

Octávio Roggiero Neto disse...

Tudo tem seu tempo, amigo! Faz bem em ter paciência!

Anônimo disse...

Folhas, pétalas e sol amerelecidos, o tempo gasta as cores que nos anima.

Belo!

Múcio Góes disse...

hoje quando o sol, era você... era quem?


Bom P.

[]´s

Keila Sgobi disse...

não é bom rasgar as pétalas

Ana Shirley disse...

é..nem sempre é recomendável fazer certas afrontas..ao menos não quando ñ esta preparado
^_^

diovvani disse...

Falando em inscrever faço hoje nossas inscrições. AbraçoDasMInas.

Paulo Vigu disse...

E o rapaz inscreveu poucas palavras nas folhas e a cidade o chamou de poeta. Riodaqui/ [ ]`s poéticos / Paulo Vigu

Márcia do Valle disse...

Olá, Pedro! Vou te linkar no Solta no mundo, ok? Bjs

eduardo disse...

Lindo poema... adrorei!!!

Mago disse...

QUew afronte um outro dia, tenho certeza ela não se incomodaria com tamanha beleza em forma de palavras! Um abraço.

Sara disse...

poucas palavras as vezes sao o bastante quando o silêncio é o melhor que se tem a ouvir.
bjs querido

Luzzsh disse...

Oi Pedro,

Tuas 'palavras poucas' sempre dizem tanto!....

Beijos...

Luzzsh disse...

Oi Pedro,

Tuas 'palavras poucas' sempre dizem tanto!....

Beijos...

mary disse...

E as palavras fincaram em tuas folhas/pétalas...

;**