quarta-feira, 25 de outubro de 2006

ela rodava rodopiando.
eu em um canto a
olhar observar avistar.
"cavalheiro dê-me o prazer
desta contradança?
"
e dançamos, olho em olho.
sim! ela tinha flores em o
cabelo e doce em os lábios.
pedro pan, 2006

20 comentários:

pedro pan disse...

, quem não deixa link. por favor deixe!
e felicidades para todos...

Lubi disse...

Menino-poeta.
Felicidade PARA você.
Beijo.

Octávio Roggiero Neto disse...

Menina rodando
hipnótica
um cheiro de primavera sutil espalha no ar
rodopiando vertigem
hipnótica
sutil
rodando rodando
a menina no ar
um cheiro
os lábios, ai os lábios!
hipnótica
não se ouve a música
perde-se o chão
rodopiando rodopiando rodopiando

Tanara disse...

lindo!
lindo!
sem mais...
.
beijos

Rayanne disse...

Das histórias bonitas.
Da roda da vida.
Do amor, um minuto antes.
*estrelas**

nathy disse...

Que lindo!

Simples e tocante.

nathy disse...

Pedro, além de contar histórias sem fim também arrisco uns poemas.

Vou deixar o link do meu outro blog (só de poemas)

E ainda me atrevo a escrever uns contos eróticos também! :)

http://feitoa4maos.blogspot.com

Claudio Eugenio Luz disse...

é meu caro, a sutileza está exatamente entre as palavras.

hábraços, poeta

Keila Sgobi disse...

(meu, que coisa mais linda de danada de boua foi aquela que o Octávio escreveu!!!!)


eu no reflexo
dela
no reflexo
meu
no espelho
olhadela
olho dela
no meu
enlaçados por
flores
que no tempo
morreram

Paulo Vigu disse...

Ela a tirou do canto e a levou pra contradança.... Sortudo - Riodaqui/Paulo Vigu

Márcia(clarinha) disse...

na dança rodopia paixão gosto de doce cheiro de flores...
linda noite querido,
beijosssssssssss

Loba disse...

Li os dois últimos e continuo maravilhada com a sua habilidade de abrir entrelinhas. São tantas...
cabem todos os versos e todas as danças.
Beijocas

este é o meu corpo disse...

os teus trablhos simmm
sao bons;)

Mauricio disse...

Muito bom, bom mesmo!!!!

Vou colocar teu blog no link de blogs amigos :o)

Navegando com o Álvaro Míchkim disse...

Pãn tocando sua flauta mágica que soam versos! As flores são visíveis, mas o doce só sentindo, com certeza estava p/um docinho de côco...;
"Tu ontem na valsa que cansa estavas co'as faces rosadas de vivo, lascivo carmim, ..sem pena de mim.. Quem dera que sintas as dores de amores que louco senti, quem dera que sintas, não negues, não mintas, eu vi!!" (Casimiro)
É isso aí irmão, os versos no crânio, a pena na mão, pena não sê-la uma profissão! (economicamente lucrativa! Mas, como a rosa, bonita e prazerosa!).
Sobre a "tomada de decisões", hoje postarei a história de Svetlana, serve como exemplo! Confirma. byby Abraços. Obrigado pela presença.

eduardo disse...

Semples, belo e complexo. è um grande poeta.

Anônimo disse...

Uma estória infinita, uma dança eterna, as suas palavras

Obrigado pelas visitas e pelas felicitações, PPPan.

Valeu mesmo,amigopoeta.

Nanna disse...

Tá cada dia mais lindo, isso aqui!

Tô com saudade de tu!

Monte de beijos...
:)

Assim é, se lhe parece disse...

e o dia amanheceu em paz...

ariane disse...

Teus dizeres são contos de fadas...
singelo
doce
luminoso
poema