domingo, 15 de janeiro de 2006

não provoco reticências...
procuro uma folha.
photographo teus nomes
em a minha pele.
em auto-relevo.
auto-revelação.
(graphei um cd com as cantigas)
não sei de cores.
as poses, os closes.
havia nomes
em as minhas mãos,
alguns avoam em o
vendaval.

3 comentários:

Dreamer disse...

e minha pele grapha reti-sente-se uma cantiga velha e arranhada, que vira sorriso colorido à medida que o furacao passa. me mordo pra descobrir que aidna durmo. só as folhas que ficam.

saudoso abraço, srto.

Valéria disse...

eu grito aqui... caramba!!! você provoca reticências. este poema pegou meu coração na mão e posso? havia nomes em o meu coração, alguns avoaram em o vendaval...
coração vazio ainda avoa?
um beijo gritado

Janaína disse...

primeira vez aqui... graphia que gostei, sutil e inquieto