sábado, 26 de maio de 2007

não posso fazer isso.
tenho que ir
por o diferente.
atento às palavras em
meio de a manhã.
e não me sai de a lembrança:
vestígios.
eu faço uma tramóia
com as letras
de estar em poema.
(em estado de poesia)
vi a gota, me acalentar
pálpebras pranto têmporas
uma frase deixou
um poema encabulado:
ontem, não há crise
que me faça infeliz
.
Pedro Pan, 2007
alguém me xinga só com olhar
maloiado estou.
Pedro Pan, 2007
inté quarta dia 30!
E meu itinerário.

14 comentários:

Mary disse...

Eu preciso comentar que ameeeeeeei essa foto dos palhaços antes que você mude!


E no mais, vc sabe, sou fã! ;)

Suas tramóias com as letras são sempre de nos deixar babando e sem saber o que dizer!



Pronto, já elogiei demais! Favor depositar o combinado na minha conta... :P


Beijosss!

Saramar disse...

e verso não serve também para isso? enxugar pranto, tirar o sal?

Octávio Roggiero Neto disse...

ir por onde não há rastros, ousar caminhos inusitados. desejo de renovar palavras e mudar a trajetória do óbvio. por quimeras sempre lateja. um revólver engatilhado. um revolver de idéias. Pedro, tua essência é solo fértil preparando a mais florida primavera.
té mais ler!

marie disse...

ninguém me olha,
sinto falta.

Erika disse...

Contra olhar maloiado, espada de São Jorge e arruda.

Beijos PP

Jackie disse...

É Pedro, hehehehe, esse olhar maloiado ai, humf, as pessoas só sabem nos olhar com eles.... ainda bem q se o Grande é por nós, quem contra será?! Bjokas!!!

diovvani mendonça disse...

Se ficar maloiado
me deixar joiado
de poesia como você.
Que todos apontem os OiO-gordo pra mim!!!
Abraço.

ALF O Extasiado disse...

nos oferece um jogo ritmado com as letras.
Lindo brother.

abraços

Bosco Sobreira disse...

Meu caro Pedro,
Não há tramóia alguma. Há sempre poesia e boa em teus poemas.
Forte abraço.

Luzzsh disse...

Pois bem, te olho.

'Teje benloiado!

;)

Beijos...

Navegando com o Álvaro Míchkim disse...

Todo momento produz uma emoção que não é permanente se ela não for captada e reproduzida em versos, daí vira uma partida de xadrez, poderá ser reproduzida sempre, em seu seu registro, mas não mais em seus sentimentos!
Ossos do ofício: O guarda-chuva qdo trabalha fica naturalmente mto tenso! (deve ser como nós, né, nesse nosso enfrentamento cotidiano de nunca saber exatamente o que irá nos acontecer daqui a um minuto...).
Abraços caminhante e até o próximo passo, pois eles nunca se repetem...
Álvaro.

alex pinheiro disse...

Olha que "maloiado" é perigoso hein! Tomas banho de soja,,, ou soda!? Ah! Queres saber!? Não tomes banho algum! hahaha... a respeito disso vou acabar usando tua página pra dizer duma "poupança de água"... que achas da idéia!? Nuss! devaneio absurdo... rs

PS: Foto fantástica, mais uma vez... energia do blog mto boa,,,

Abraços e justificativas invenções!

Filipe disse...

Poesia é guardar as meias dobradas na gaveta do armário, caríssimo!

Octávio Roggiero Neto disse...

o novo visual daqui tá realmente muito lindo! parabéns, Pedro, como sempre... e este desenho aí, cê que fez? adorei também!