domingo, 20 de agosto de 2006

céu que se coloria de
cinza-chumbo.
com rajada um tom mais claro.
vento que carregava folhas secas
era o mesmo que balançava
nossas emoções.
chuviscante dia.
e nossa cidade se prepara
para temporal.
e que venha chuva.
enquanto roupas bandeirolavam
em varal longe à frente
chovia.

14 comentários:

paulo vigu disse...

entre notícias de jornada e temporal, entre beatos e pedras no vento, vejo o profeta antagônico dizendo não ser poeta. entre a correria de tudo da cidade virtual, dentre as coisas que gosto é ler Pedro Pan. Saudação Riodaqui - Abraço Poético - Paulo Vigu

douglas D. disse...

chuva...

Janaína disse...

eu acordei outonal e todos meus pensamentos estão secos...

pê, preciso de ti. vamos mudar o meu blog???... tô dependente de ti e das tuas idéias. penso, penso, penso
um mar de possibilidade
quero mudarrrr

e saudade de ti
sal nos olhos
meu dia ruim

ViSo disse...

Valeu pela visita e que bom que gosto, espero retorno...
ainda nãoli o seu, mas o farei
abraço

Cristiano Contreiras disse...

e a chuva impera, os sentidos escorrem - se esvaem.

Keila Sgobi disse...

vai moiá!
corre lá, is minino! fica aí, oiânu a vida e isquece de fazê as coisa...
Ai, jisuis! O que queu faço cum esse mininu?
Dispois num areclama da ropa moiada que num seca!!!

vô lá catá a ropa....

Rayanne disse...

Ah, a chuva que insiste a escrita no vendaval. Ah. Cmo as sensações misturadas num lamaçal.

**Estrelas**

Múcio Góes disse...

breve-bela "photographia" de um dia a dois...

[]´s

Márcia(clarinha) disse...

Escorrem palavras, formaram uma poça.
linda semana querido
beijossssssssss

Claudio Eugenio Luz disse...

Opa, novidades trazidas pelo vento e pela chuva. Além da mudança no visual, as palavras balançam no varal desse pobre leitor.

salve, salve, poeta das gerais & salve Guimarães.

Clarice disse...

e a imagem se colore
na chuva com palavras
e a fotografia da cidade
se nutre desta água
para depois verdejar ao sol
meu carinho e meu sorriso que adora uma chuva pra esperar o sol.

diovvani disse...

Ontem, lá em casa... Zanzou também a chuva... Mas "choveu", apenas folhas; aí, resolvi escrever nelas. Montanhoso abraço das Gerais.

Luzzsh disse...

Oi querido,
Obrigada por me lembrar que cinza-chumbo, mesmo meio sem graça, ainda assim, não deixa de ser uma cor.
Ei! Temos em comum: irritadinha-cum-não-sei-o-quê, e completamente passional. :)
Beijos de boa semana.

Luzzsh disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.