segunda-feira, 17 de julho de 2006

tento crer em versos que são tão pó.
cartographias não indicam tão bem o
momento de felicidades.
justamente em meio a notícias ruins e
pessoas virando as máscaras assim...
a felicidade mais uma vez veio-me de o simples.
em afagos distraídos. sem imaginar o bem
que fazias. que trazias. de uma humildade
e, de uma originalidade sem noção.
quando estava só. desolado. desconsolado.
a simplicidade afagou ser. e quando
me vi lépido, agradeci a sorrisos.

12 comentários:

Múcio Góes disse...

é que tem vez,
que avuá se faz
no chão.

[]´s

clarice disse...

felicidade que de tão simples
fazemos tão complicada
e nos complicados as vezes
deixamos de ver o simples
beijo meu

A czarina das quinquilharias disse...

ah, a simplicidade :)

Valéria disse...

a simplicidade sempre afaga quando a gente tem olhos de ver...
eu que não gosto de reboliços...
beijo

Leandro Jardim disse...

cara, tem uma lindeza na tua voz!

dudv disse...

Um belo poema para esta segunda-feira...

Cristiano Contreiras disse...

Simplicidade da vida.

sayô disse...

e ela que se encontra nos momentos mais simples ... basta termos olhos pra 'senti-la'

Nanna disse...

Simplesmente, felicidade...

Beijos!
:)

ariane disse...

a felicidade vem do simples,que de tão simples, muitas vezes não enxergamos, assim como as leis da natureza, o que funciona não requer tanto esforço, é invisivel aos olhos e toca o coração.
"simplesmente" lindas suas palavras...

Paulo HG Vigu disse...

Felicidade: só isso! - Abraço Poético - Saudação RioDaqui - Paulo Vigu

Claudio Eugenio Luz disse...

com a beleza e a ternura das coisas simples e sempre eternas.

hábraços