sexta-feira, 7 de julho de 2006

& aquele hoje choviscou.
e os nossos olhos
passeavam por ali
& até lá.
também ficamos de lá
a ouvir o plique
de as gotas, ao escorregarem
por as nossas frases...

15 comentários:

Je disse...

como disse, essa opinião pode mudar..rs

bjoz

vc é o altor de todos os verssos?

bjoz

Sara disse...

Passei pra deixar um beijo e um ótimo final de semana.

Múcio Góes disse...

gotas de nós dois,
a escorrer pela janela
dos olhos...

[]´s

Leandro Jardim disse...

Estamos ensaiando um rasgar?
O que percebo é um diálogo maior com as próprias vísceras?
Muito bem... tá bonito!!!

abração

Valéria disse...

as alquimias da água...
beijo

clarice disse...

palavras tem poder
de risos e lágrimas
também de fazer chover
e ensolarar.
carinhos

Keila Sgobi disse...

chuva nos olhos
chuva no rosto
chuva no corpo
de Cristo

chover, sempre chove
nem sempre sabemos
onde
como
porquê.

ela nunca é
ilusão.

te amo, pedrinho.
você não faz dodói

Tanara disse...

meus deus!
{...}
tuas palavras
{...}

douglas D. disse...

sou telhado
chuva vem molhar
o rosto
gota após gota
mas as frases
ficam -
desertas.

Lubi disse...

O melhor é quando inunda. Desde que os pingos sejam quentes.

bruna maria disse...

A água que purifica as frases. Beijos!

Cristiano Contreiras disse...

tudo se esvaiu.

Claudio Eugenio Luz disse...

Meu caro, um poema terno, como dois jovens num final de tarde.

hábraços

Ivã Coelho disse...

Frases chuvosas que inundam jardins de temores, ou de amores, que seja.

Muito boa, PPP.

Abçs

朝川栄一 [Asakawa Eiichi] disse...

que lindissimo isso, que lindo tudo.