quarta-feira, 26 de abril de 2006

[eu]não quero mais
depender de obstáculos
para o meu vôo matinal
pereço de trapaçar
tenho tendência de ser peça
de embaralhar,
"eu silko tua alcunha em
a minha pele devagarzinho"
.
quase assemelho a
dores em o pensar.

6 comentários:

Rayanne disse...

"Porque a pedra só não voa porque não quer
Não porque não tem asa;" (Paulo Leminski.)

Estrelas.

Aerodrama disse...

Muy bueno!!! Gostei muito!!! Não sei traduzir ao certo a sensação e sentimento que causaram em mim.

Um grande abraço,
Aerodrama.

Chica disse...

eu cheguei aqui através de outro lugar. me chamou atenção teu nome. há tempos tive um amigo com esse nome e que coincid~encia maravilhosa é descobrir que escreves coisas tão lindas quanto o outro.

Valéria disse...

"Eu sumo de mim"(Arnaldo Antunes)
um beijo

Claudio Eugenio Luz disse...

Rapaz, cada vez mais jogando as palavras no solo e fazendo brotar raizes.

hábraços

claudio

eduardo disse...

Muito bom. seus poemas elevam.
http;//cartasintimas.zip.net