segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

eu ando descompassado
,diz: com pássaros
avoarei.
entendo o enferrujar
de minhas asas.
e firmo observâncias
em o ventar.
que redemoinhos
me traduzem.
[translúcidos]

8 comentários:

Dreamer disse...

em redemuinhos minhas asas ganham cor. aranquei as enferrujadas. aprendi a voar sobre o caos e rir enquanto faço isso.

abraços filhote.

Rodrigo Capella disse...

Pedro, obrigado pela visita. Volte sempre! Abraços, Rodrigo Capella.

Valéria disse...

quando se 'avoa' devagar, a paisagem conversa com os olhos...
um beijo p pan

Clarice disse...

Não te deixes enferrujar, voa sem parar.
Beijo

eduardo disse...

Muito lindo. Adorei!
http://dudu.oliva.blog.uol.com.br

Edilson Pantoja disse...

Caro Pedro, obrigado pela passagem no Albergue num de seus "avoar em redemoninhos".

Saramar disse...

Nossa, que encanto! E eu perdendo esse blog maravilhoso!. Não me perdoarei nunca.
Cheguei aqui vindo lá do Manuscritos Marginais e adorei.
Você escreve lindamente.
Virei sempre para me encantar mais.

bell disse...

Como disse minha amiga Saramar.. eo rodrigo dos Manuscritos marginais...
cada palavra que leio tua...da vontade de ficar lendo e lendo...
só pra tentar desvendar esse enigma que vc é...

bjs*