segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

sôo um palhaço.
obtive
desequilíbrios de cores.
[de cor e salteado]
piruetas
et céteras
et céteras vozes.
& o papel que me passa,
eu traço.
não obtenho habilidades
de ares.
apenas vôo.

7 comentários:

eduardo disse...

Os seus poemas são muito interessante. Gostaria de escrever assim também.
http://dudu.oliva.blog.uol.com.br

bruna maria disse...

olá pedro!
eu gosto dos seus poemas, só que tenho problemas para ler as publicações aqui no blog. nem todos ficam legíveis, aparecem com uns códigos, que dificultam a leitura.
obrigada por ter passado no mensagem e pelo link! ;) um beijo!

Paulo Silva disse...

Obrigado pela visita.
Voltarei em breve,gostei.

Priscila disse...

esse seu jeito de escrever me lembra um amigo mto querido...
mas ele não me trazia amoras. ;)
bjos

Claudio Eugenio Luz disse...

Meu caro, tu tens o dom para desequilibrar as pessoas e suas certezas.
.
hábraços saudosos,
.claudio

Clarice disse...

Valéria é mágica e tu também...

claudia disse...

voar é mágico.
Feliz de quem é capaz