terça-feira, 29 de novembro de 2005

(pré)existem alguns convites.
& eu não fui/sou convidado
para lamber o ventar.
,porém,
(o vento toca meus cabelos,
e eu canto fios brancos.)
o vento lambe-lambe
meu olhar,
que às vezes canta bucólico.
(tenho pedras de pensar)
''quem sôo à teus olhares ?''
de filmar o antes o ontem
& chás ?.
inda é primaveril.
photographe por o obséquio.
guardei frases debaixo de a
cama,( com asas.).
perfumo umas frases com
tom de amoras.
& não amarro narinas.
eu possuo lamber o
ventar (solitário, pois, pois.)
otário sôo aos teus ouvidos
enquanto passo, eu canto.
photographe por o obséquio.

3 comentários:

Valéria disse...

dá um retrato daqueles!!! e olha que eu adoro retratos de poemas! um beijo

Claudio Eugenio Luz disse...

Uma fotografia, antes de ser qualquer pose.Lidas bem com o não dito.

..
hábraços,claudio

Victor disse...

Essa sociedade e suas relacoes sociais sao muito hipocritas... muita falsidade... me da nojo