domingo, 20 de novembro de 2005

mímicas manuscritas



passos, calçadas,
( descalço ? )
eu não falo borrachas
apenas,
falo abobrinhas.
pressinto um tempo p/ mim
estou só pelas ruas
carros, pessoas, alguns pássaros
& formigas pequenas.
passas calçadas
um passeio com
secas folhas molhadas
estou só.
pressinto um momento p/ mim
p/ pegar minha cabeça
& afagar meus cabelos.
sempre acerola + laranja, sem açúcar.
(por favos de mel)
em a caixinha :
fósforos queimados,
queimo um cigarro.
em o observar a fumaça (esvair)
assuntos alheios, não
me perecem.
ontem recebi a notícia.
que me fez/faz dançar, cantar.
o resto de a história,
conto em outra oportunidade.
post scriptum: fiquei devendo 0,5 centavos.
03/11/2005

4 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

1 ou meio centavo?A quantidade não faz diferença, a qualidade talvez. Então, vamos continuar andando.

.
hábraços
.claudio, gosto da sua forma de escrever.

mayná quintana disse...

a casa está sempre vazia (e molhada), sinta-se à vontade, monsieur.

beijos..

Valéria disse...

Pois navegar a esmo, talvez seja a nossa sina. Tudo isso um dia acaba pra de novo
começar ... (Clarice Lispector)...beijo

pedro pan disse...

claudio, os pássaros fazem a diferença. a quantidade & qualidade de pássaros indicam o caminhar, pelo menos por o agora.

valentina, as asas estão sempre por aqui, ali e ai. voar.

valéria, em o novo começar, é um novo avoar. tenho gosto de avoar lendo clarice.