terça-feira, 27 de setembro de 2016

poematizou-se

poematizou-se


sei, minha poesia é mal ajambrada.
o que, não me dá direito de automatizar.
senti ânsia colapso & nojo
                    ao examinar uns poemas mecânicos.
meus! diga-se de passagem.
faltava-me tino, embornais.
então,                                                                 pausei.
                           pausefiquei.
e num é que há poucos, tive um arroubo 
e danei a rabiscar poema.
                                        sem data entender.
 até o então, não havia um poema
                                                    que force.
não ei de dizer bem vindos
, se ei de sair pela porta de os fundos.
vou é parar enquanto há, pois já me dói o peito.
Pedro Pan, inverno-primavera 2016

Nenhum comentário: