sábado, 30 de maio de 2009

4 anos por quimeras que pareça!!!! Pois então... 4 anos se passaram...
O que mais deixou feliz olhando estes 4 anos, foi o diálogo.
É fascinante postar um poema e pessoas dos mais variados lugares e com cargas de conhecimento diversas, culturas completamente diferentes, com olhares totalmente particulares visitando quimeras, e aqui, suas impressões, seus olhares sua leitura sobre determinado poema.
Um blogue possibilita este diálogo, a pessoa vem aqui, deixa sua leitura, eu vou visitar o blogue da pessoas e deixo a minha impressão. Isto que é interatividade! E assim vamos tecendo um diálogo a meu ver. E viva o diálogo!
Já faz algum tempo, eu bloquiei a caixa de comentários e só libero após nova postagem, e o legal desta minha atitude, é que agora um comentário não influencia outro. Podem sim coincidir pensamentos, mas cada um dá sua leitura, seu olhar sobre meus poemas...
Vale destacar também que ter um blogue me fez conhecer novas formas de expressão, poemas, pessoas, textos, prosas poéticas, desenhos, fotografias, pensamentos e etc... etc... etc... etc...
Tem um fato legal na história de quimeras, quem me conhece, sabe que as vezes eu desapareço. E me cobram alimentar o blogue. É sim bom saber que tem pessoas que gostam do que eu escrevo, e continuo a alimentar quimeras para que o diálogo não seja finalizado! E viva o diálogo!
Tenho orgulho de nestes 4 anos não ter me censurado a nada, e nem preocupado em agradar quem por aqui passa. Quem gostou gostou, o que me deixa muito feliz e satisfeito.
Obrigado a você que fez e faz a história de por quimeras!!!!
Aaaah! Antes que eu me esqueça, vou liberar meus arquivos, quem quiser dar uma olhada, sinta-se a vontade.
Obrigado a você! E viva o diálogo!
Por quimeras que pareça. Divinópolis 30 Maio de 2009
Pedro Pan




hoje a poesia me seduziu.
sai por ali e até breve.
parei. comprei um cigarro picado.
e saí tragofumando.
só. e mau acompanhado.
por a goiás.
pensei em tantas coisas nada.
e não tenho gostos de achar a
palavr
ah!
solfejava fumaça em cara de quem
encontrava.
não encontrei-me com, ninguém!
que interessante eras.
então, já assim, fechei
as tempôras.
aí alembrei um ato.
e eu, ali. cara fechada, amarrada - ranzinza.
rachei de rir de mim mesmo eu.
sinceridade? eu não presto
pra fechar a cara por a rua.
lia os letreiros e as lojas...
queria era ler os sonhos sinfônicos.
fixado em uma esquina, entre fumaças
pensava. será que entendem meu sorrir?.
quemimporta lá! joguei o guimba fora.
e saí para minha casa.
Pedro Pan, 2009

13 comentários:

Pedro Pan disse...

"Minha tristeza é uma volta em medida, mas minha alegria é forte demais!"
Guimarães Rosa

clarice ge disse...

um poeta vaga-lume
faz poeminhas pro mundo.
das calçadas em que pisa
traça a alma de suas conquistas.
e eu o sigo há tantas
que já não lembro quais são.
com toda a minha afeição!

ó Pan, esse diálogo é pra lá de bão, né?
sorriso daqui pra ti

Filipe disse...

E que os caminhos continuem trazendo a inspiração para textos tão bem escritos!

O meu blog (apesar da mudança de endereço) se mantém há 5 anos, me espanto com isso...

Darlan disse...

Feliz 4 anos, querido! Acho que me lembro dos 3 anos ano passado, e como o tempo passa...Obrigado pela visita lá no Palavras. Ah, adorei a imagem que tá ali no cabeçalho! rs

Su disse...

parabéns pelos 4 anos do blog!

Paulo Viggu disse...

Andei indo e vindo nas águas. Volto aos versos e bato à porta do Por Quimeras que Pareça, como sempre. Há braços - Paulo Viggu

Franklin Maciel disse...

Gostei muito do seu blog, seguirei daqui por diante

Qdo puder, dê uma conferida no meu, gostaria muito de conhecer sua opinião
Grande abraço

www.franklinmaciel.blogspot.com

octavio roggiero neto disse...

Meu amigo Pedro, parabéns por estes 4 anos de andanças poéticas. Só tenho a agradecer a você, que foi tão importante para as minhas publicações na internet. Você, sempre disposto a estender a mão e me auxiliar no que eu necessitasse, abriu-me novos horizontes, sobretudo na blogosfera. Sou grato de coração a você, mineiro maneiro! E ainda vou dar aquele abraço, pessoalmente, que há um bom tempo se adia. Aliás, minha mãe foi semana passada pra Bahia e disse que a estrada está em boas condições. Esta então não será mais uma desculpa minha, né?

Mary disse...

eita! como assim arquivos liberados? preciso voltar com mais tempo jáááá!

pp! 4 anos! fico feliz por vc e por ter te conhecido. adoro sua poesia! sou fã meeeeesmo!

(e o b7c tá completando 3 anos! mencionei vc num post de comemoração :)

beijos e vou voltar todo dia pra te ler. feliz! =]

Roberta disse...

Primeiramente: parabéns pelos 4 anos! Manter um blog tem que dar prazer, sem encucações de qualquer jaez, por isso, é muito legal qdo a pessoa encontra seus próprios parâmetros de como gerir o tempo que despende aqui. O saldo é quase sempre muito bom, há muito o que se compartilhar, e enumerar as qualidades que esse meio de comunicação proporciona só reforça as várias possibilidades de se estabelecer diálogos. Dialogamos com olhos, palavras, sorrisos, pixels, bits e bytes, por que não? :)
Sobre o poema: ser seduzido pela poesia é bom demais. Que importa que não entendam o seu sorrir? Sabe você o que sentiu para abrir seu sol para o mundo. Gostei demais, e me vi refletida em seu otimismo lírico, por assim dizer. A solidão pode ser rica.
Um beijão, e tudo de bom.

Vieira Calado disse...

Outro, na caixa postal.

Leu e deixou um abraço.

camila disse...

passeei com vc nessa poesia. só não pedi um trago porque não fumo. um beijo!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!