segunda-feira, 10 de setembro de 2007

uma vez adoeci de amor...
já tive um amor assim
destes emprestados.
não era meu. não foi meu.
não era minha...
como se fosse. era. é.
não havia a quem trair.
ela, livre
e apaixonada
eu, apaixonado e livre.
e a liberdade, cada dia
mais e mais
me prendia a ela.
mesmassim nos traimos.
em doses noturnas revirávamos
a lua de pernas pros ares.
dois amantes em fusão.
fundindo cucas.
é! tem despedidas que são mais
doloridas...
Pedro Pan, 2006
não truco o jogo!
minha formação é poquer
poquer que o pariu!
e buracos em barracos.
eu chapo o chopp!
Pedro Pan, 2007

Esta Semana Marina Morena, falou sobre Pablo Neruda em a Árvore dos Poemas. Depois dê uma passada por lá...

29 comentários:

Jefferson de Souza disse...

Disfarça! Esqueci de enviar...
Pretendia te convidar pra Semana de Convidados do Blog de Sete... Mas acabei lançando a idéia prum amigo meu que eu havia convidado da outra vez, mas que ñ tinha rolado dele participar... Sendoassim, deixamos a idéia pra próxima! =)

1[]!

Dora disse...

Adoecer de Amor antes e...depois, é regra dele. Ele faz isso com a gente. Mas, enquanto duraaaaaaaaaa é uma saúde só...Eu li.(PS. Mas, verso sai bom mesmo é nas fases da doença de amor, ou da "dor de cotovelo"!!!).
E prá alegrar a nossa vidinha :um jogo!!!, em que a gente deve perder prá ser feliz no amor: pode ser pôquer, buraco ou "vinte e um"...rs
Beijos prá você!
Dora

Márcia(clarinha) disse...

Adoeci tantas vezes que enferma [sobre]vivi ao machucadocoração,lutei,venci sem trair e sem a cuca fundir...
Quer saber o lance do jogo?
Não desistir.
dias lindos pedropoetinha

Carol disse...

Muito bom texto!
brinca com as palavras como ninguém.

Daniele disse...

Pedro, lhe agradeço muito por anuir que eu faça um link dos seus sentimentos...e são tantos, o seu fluir na letra revela o que há em ti...e por ser tanto, revela-se como uma teia que nos fascina!

Beijos,

David Miranda disse...

gosto muito dos versos do meio da forma como usaste a liberdade.

cuida te

Erika disse...

nos jogos de azar....

azar de quem amar?

rola dados... nos naipes doa dedos...

sedesgos e ventos... (eu gostei disso)

beijoss

marie disse...

eu tive amores
que nunca esqeci
tive amores
que matei
dentro de mim
tive amores
que nunca vivi
mas imaginei
cada detalhe
cada gesto
cada suspiro
e estes, te digo,
estes são os piores.
porque continuam vivos
eternamente
na minha memória

diovvani mendonça disse...

O Chopp, você chapa? Penque que era o Run... bem, talvez no caso desse último, seja o contrário, né-não? (rsrs)

Clóvis disse...

amor livre, poema-brisa e despedida envolta, mas ela volta...tão livre quanto.



abraço, poeta.

Mel disse...

E fiquei pensando aqui com meus botões... Amar um amor que não é meu? Engraçado como isso acontece! Pena que percebemos tarde demais!
Lindo, tudo lindo hoje!
Beijo

Saramar disse...

Há sim, Poeta.
Doem, espinho para sempre.

beijos

alex pinheiro disse...

e que amores, Pan!
Dos escondidos em aquário deixei cometer suicídio em mim, rs
Belo momento de poesia, gostei mto... Adoro truco! rs

Abraços e reveladoras invenções!

Múcio L Góes disse...

nao troco,
nem truco,
qd o amor
tem poesia,
saio
no lucro.

Bom Pedro.

[]´s

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Não há soro que nos valha quando adoecemos de amor...

Até outro instante

(gosto da forma como desenhas as palavras)

Mariliza Silva disse...

Se são livre não trairam ninguem... Oh vontade que temos de ser livres, mas no fundo no fundo somos todos presos na carência de amor!

Beijos

Mariliza

ALF disse...

Belissimo poema.
^^

Intenso, apaixonante.

abraços

Tanara disse...

amor,
empréstimo sempre renovável.


beijo Pedro

Rafaela Silva Santos disse...

Pedro esses amores descabidos e desprovidos de tudo, quem nunca sentiu?Eu já.Beijuuss

Valeria disse...

gostei demais... serao as despedidas mais doloridas as mais poeticas?
temo dizer que sim...
um beijo

paulo vigu disse...

"Lua de pernas pros ares" é forte e faz verso-base/ponte- para o jogador de truco.Que o jogador jogue a dor e chape. Belas linhas, aqui. Riodaqui/abraço/Paulo Vigu

Sayô disse...

oi pp
tudo joinha?
desejo muitas paixões
desejo muita liberdade
desejo muita paz
pra tu e pro mundo
beijos

Sara disse...

Passando pra deixar beijo.

luma disse...

Que facilidade para poetar!
(QQ) Beijus, Luma

Marina Morena disse...

amores sempre tão complicados... e doloridos.

só o chopp salva! :P

beijos, pp!

F. Reoli disse...

Poesia muderrrrna na veia, mestre!
Abração

kelly disse...

É possível amar assim?
Sem olhar, sem sentir, sem sim?
É possível amar sem falar e sem ouvir?
Amar por ver e por ler?
Assim amei você!
É possível?
amar sim

kelly disse...

É possível amar assim?
Sem olhar, sem sentir, sem sim?
É possível amar sem falar e sem ouvir?
Amar por ver e por ler?
Assim amei você!
É possível?
amar sim

kelly disse...

É possível amar assim?
Sem olhar, sem sentir...sem sim?
É possível amar sem falar,
sem ouvir...
amar por ver e por ler?
É possível
Assim amei você!
é possivel?
amar sim