segunda-feira, 3 de setembro de 2007

meu drama, eu
carregava num pote.
minha trama, esta
carregava em cangote.
Pedro Pan, 2007
a melodia 
esteve hoje propícia
pra versos
desgrenhados.
eu acolhi um poema
logo sedento.
vesgo de tamanhas
vontades.
de minhas anotações
existiam palavras soltas.
livres, assim voantes.
versos
frases ritmos
abre ritmo sentimento.
tento de escrituras
com outra vez.
Pedro Pan, 2007

30 comentários:

menina disse...

o drama num pote.. bem guardado, melhor solução.
me disseram uma vez pra guardar o amor não correspondido numa caixa. funcionou!

beijos

deivid junio disse...

vi coisas muito legais por aqui, pedro.
há muitas arestas nas suas palavras...
abra(aço)!

deivid junio disse...

vi muita coisa legal por aqui, pedro.
suas palavras têm muitas arestas. e belas. lapidar é inútil, penso.
abra(aço)!

Claudia Perotti disse...

Querido,

É sempre bom beber tuas letrinhas!
Beijinhossss

Luana.g disse...

..."de minhas anotações existiam palavras soltas" anotações estas que caso perdidas seriam achados a preço d'ouro.

Clóvis disse...

A poesia eleva
e depois Leve...


a melodia leve
depois EleVa...



abraço grande, poeta.

Márcia(clarinha) disse...

não há poesia sem drama, nem canção sem dor,não há liberdade sem asas, nem sentimentos sem vontade...
carinho meu procê pedropoetinha
beijos

Erika disse...

do teu poema sedento e vesgo, veio-me a idéia de um poema sedesgo e vento....

beijos

Simone Oliveira disse...

Meus dramas dormem debaixo de minha cama, e tenho febre constantes que nem minhas anotações abrigam.
Belas quimeras,
Simone

dudu oliva disse...

Realmente uma melodia.

joão marinheiro disse...

Olá Pedro, agradeço a tua visita a um dos meus portos da escrita, e retribuo a visita. Gostei das tuas palavras aqui. virei com tempo, sempre que possivel para te ler e andar por dentro das palavras ditas.
Abraço daqui junto ao mar da memória.

Maria disse...

Carregar o drama no pote e a trama no cangote dá jeito?
Gostei dos versos desgrenhados....

Abraço

Múcio L Góes disse...

poesia trocando dramas por dreams... bom Pedro.

[]´s

Mariliza Silva disse...

Assim se faz um poeta, dando liberdade às palavras que te consomem deixando que elas pousem com borboletas onde sentirem vontade!!

Beijos

Mariliza

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Gosto de versos desgrenhados!

Abraços para esse lado do mundo...
Até outro instante

Rafaela Silva Santos disse...

Até parece um pouco um poema que escrevi sobre a palavra plantada, dá impressão de nascimento e como se o mesmo tivesse desejo e vida própria.Sensibilidade total sem exagero.Isso aí!

Luzzsh disse...

Oi Pan,

Que bom voltar. Que bom voltar. Saudade da tua poesia. Me delicio e, aos poucos, te leio todo, de onde parei. Beijo.

luma disse...

Uma sede que de palavras soltas dá ritmo ao pensamento. Bom feriado! Beijus

ana disse...

Cheguei aqui pela Arvore dos poemas. É, estava lá empoleirada a ver fls escritas e encontrei este espaço. PARABÉNS!
:)
a.
pt

diovvani mendonça disse...

Há um pote, sob a sombra do arco de sua íris - e de água, da boa.
~^^ ~~Abraço~~^ ~^^~ ~

Simone Oliveira disse...

Olá... Já tentei comentar aqui mas acho que não consegui.
Minhas angustias ultimamente não cabem em copos, escorrem em versos que minhas mãos nem controlam.

Bonito por aqui.
Bjs e obrigada pela visita.
S

Cátia Margarida disse...

Se colocasse a minha dor-amor-saudade num pote tinha de ser gigante, bem gigante, ou de outra forma transbordaria e eu acabaria novamente encharcada.


beijinho

David Miranda disse...

primeiro, obrigado por teres passado no meu cantinho! obrigado pelo comentario!

segundo gostei muito do teu espaço, gosto dos versos sem rima e da forma como estão ligadas.

um abraço fica bem

Bosco Sobreira disse...

Acolhemos todos a poesia que teu talento tece em palavras.
Bom feriado, meu caro Poeta e amigo!

Daniele disse...

Pedro, cheguei ao seu blog através do Tempo de Saturno, da minha querida amiga Mariliza. Me encantei de imediato com seus versos, extremamente bem elaborados, com uma dinâmica única... e com o sentimento pungente !

P.S.: Se você anuir eu gostaria de fazer um link do seu blog junto ao meu, se não anuir entendo perfeitamente.

Parabéns pela fina escrita,
beijos,

Camille disse...

Ola Pedro,
Acho que é a segunda ou terceira vez que venho aqui. Gosto do que voce escreve. Nao sou entendida em poesias. Mas sinto que voce é solto, nem sei se é leve, mas solto é. O que é muito importante para um escritor. Gosto do que voce escreve e te entendo. O que me parece otimo. Coisa muito hermetica é para poucos. E chatos. ( que ninguem me ouça)
Beijos,
Camille

Mel disse...

Um feriado de poesias para vc! Beijo

Jefferson de Souza disse...

Aê, mr Pan! Excelentes escritos, meu caro!

Ainda que eu sempre venha a tardar, venho aqui pra apreciá-los!

(Ah! Recebeu meu email?)

1[]!

Mariana disse...

layout tá lindo!
e as coisas que você escreve... ora, redundante! =)
beijosbeijos

Keila Sgobi disse...

ficar longe é ruim porque dói a falta
a gente se perde, se desencontra
e nada mais tem sentido

mas quando a gente volta
e vê que tem coisa que muda
a vida mostra que tudo se transforma
se a gente quer que ela não seja previsível

até mais PPP