quarta-feira, 20 de junho de 2007

há alguns dias eu
resolvi passar tarde compondo
nomes-codinomes.
em terça que me sorria
aconselhando com
tal boca de cerejas.
e não queria observar
com este tal olhar
de lacrimejantes dias.
não quero ventilar pra vocês
aquelas estórias.
a noite começou daqui
a pouco e a
lua acalenta suas estrelas.
quem sabe inda assim
preescrevo tua noite
de lua torta,
sabe, em manhãs em frio
teu olhar, teu sorriso
e teu bom dia aquece
este meu coração.
cabelos azulados ao
te ver passear.
quem sabe linda assim.
(e eu sei.).
Pedro Pan, 2007

ah! você também precisa ouvir
uma canção do erasmo ou da wanderléa.
e andar com a gente.
ah! é inverno, me aqueça.
Pedro Pan, 2007
comentários de a postagem anterior já publicados.
em a próxima postagem libero os de esta. e assim por
diante...

20 comentários:

diovvani mendonça disse...

Só o ventilar da suposição de suas estórias, às vezes aterriza melhor, no meu imaginário do que o explícito. Gosto quando, algum texto me faz refletir mais tempo sobre ele. Abraço.

Mel disse...

Nada como o amor para aquecer qualquer pessoa nesse frio que sentes por aí. Já aqui, o calor nos mata...

Sayô disse...

lua acalentava suas estrelas...
muito lindo !!
beijos
ei deixei recado 'off' no MSN pra tu, viu? bjin

Navegando com o Álvaro Míchkim disse...

Pan, estes teus versos estão me alembrando do Alberto Caeiro; penso q há algo de sutil no ar que vc está buscando superar, meio em vão, ou vago, sei-lá-o-qué (algum tipo e carência?). Colo de mãe é bom nestas horas, penas q a minha já se foi.... Abraços.

Navegando com o Álvaro Míchkim disse...

Pan, seus versos estão a me alembrar Alberto Caieiro; há neles, no ar, certa falta, busca ou incerteza, ou um sei-lá-o-quê; se fosse comigo seria falta de colo de mãe, mas como a minha já se foi...
Abraços.

Clóvis disse...

Gosto dos detalhes que pairam, e das imagens que surgiam a cada linha...

BemBom, rapaz.


:)

Erika disse...

ai ai...A lareira tá acessa nas quimeras.

Beijosss

Múcio Góes disse...

me aqueça, antes que eu me esqueça.

Bom Pedro.

[]´s

Márcia(clarinha) disse...

quero que você me aqueça nesse inverno e que tudo mais vá pro inferno, já cantava o rei...
tua poesia é "incomentável"
lindos dias, poetinha
beijosss

Antônio Alves disse...

Belo, amigo. Nada como uma pitada de amor para dar gosta às terças e outras feiras. Há braços!


Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

Dora disse...

Saudade dessas linhas que parecem desajeitadas só prá enganar leitor desavisado...Ficou-me, no final da leitura toda, um "aquecimento" de coração, um sorriso nos olhos e uma vontade de ver a lua "torta"!
Beijos, moço poeta!
Dora

Ariane disse...

querido Peter Pan,
será uma alma de criança que
as grandes alturas alcança
que traz de presente para nós
tamanha beleza e sensibilidade?

adoro aqui...

beijos meus

Janaína disse...

Pedrito, amado. Esses meus dias de inverno estão crus. Nem erasmo nem wanderléa para eu sorrir... Mas bem, ouvi a Wanderléa cantando Egberto Gismonti, num bolachão de não sei quantos anos. Foi uma das melhores coisas que ouvi a ternurinha cantar.

saudade desse divino...

Mel disse...

O Por Quimeras é uma das 7 maravilhas da blogosfera? Segundo o Casuale, sim!!!!!!
Vai lá, vai!
Beijos

alex pinheiro disse...

Olá Pan, rolou uma carência por acá?! rsrs... e que maneira mais fina e elegante de se pedir calor,,, tenho lido amáveis palavras,,, e gostei.

Abraços e frias invenções!

L. Rafael Nolli disse...

Por quimeras, meu camarada! Quanta poesia encontro aqui - agora duas numa mesma postagem: todas com esse seu toque tão particular de escrever! O poema sobre caminhar até chegar ao coração, me fez recordar um verso do Maiakóvisky, um dos mais intrigantes do gigante soviético: algo em minha anatomia enlouqueceu, sou todo coração! É isso, meu camarada, abraços!

Tanara disse...

... vou ficando e imaginando

*

Tanara disse...

Ah!Já comentei que gosto dos comentários deixados ali, ao final?
Sabe, posso até ouvir uma voz anunciando...


*

Mago disse...

sempre iluminando seja com sorriso, seja com lágrimas cristalinas. Vanderléa e Erasmo uma boa pedida! Um forte abraço e tudo de bom!

Octávio Roggiero Neto disse...

este seu romântico poetar vai encher a lua torta e crescerão calos no dedo indicativo da Musa, toda encantada e eufórica. sim, a Musa, com letra maiúscula e tudo. esta mesma, sempre indiferente e desdenhosa aos nossos apelos e nossa arte, agora cedendo à insistência do poeta. insistência de uma ingenuidade pura que desconhece o impossível e que só quer se abeberar nas águas renovadoras do Amor. mas quer saber?... foda-se Ela!
concordo contigo, meu amigo, também não quero "observar com este tal olhar de lacrimejantes dias".
perfeito!
abração, seo maneiro!