quinta-feira, 20 de julho de 2006

havia um poema
amorrotadinho em
fundo de cristaleira.
não sei se fugiu
vôo ou rugiu. agora
pela matina ele ron-ronou
uns versos ainda.
em as horas vesgas ele
cochila.

17 comentários:

Ana Paula Russi disse...

minhas idéias são moscas rápidas,
em vôo supersônico.
Só é possível agarrá-las com uma caneta e papel.
AP

Múcio Góes disse...

e agora,
chovem cristais
em minhas retinas.

[]´s

Clarice disse...

vez em quantos
poemas reaparecem
lá nos idos de cadernos mofados
querendo avoar futuros

carinho meu

Octávio Roggiero Neto disse...

desdobrando emoções antigas para se ler um sentimento reescrito pelas mãos do tempo...

abraços meus, Pedrão!

Octávio Roggiero Neto disse...

Pedrão, há um poeta de quem sou um grande admirador, o modernista Raul Boop, cuja obra guarda alguns aspectos lingüísticos bem parecidos coa proposta poética que você desenvolve. Leia, quando puder, alguns trechos do "Cobra Norato", aí você entederá esta minha impressão.

Keila Sgobi disse...

deixa ele nanar, deixa...
sempre que ele descansa, você nos brinca com palavras e sentimentos gostosos
de se doer
de se amar
de ser feliz!

beijo, pedrinho...

saudades...
(por incrível que pareça, não são quimeras)

bruna maria disse...

Bem se vê a força do poema em se transformar, sempre, e ser tantas coisas quanto imaginamos. Um beijo!

Márcia(clarinha) disse...

E pleno de satisfação ele repousa...
Noite feliz querido,
beijosssssssssss

Márcia(clarinha) disse...

E pleno de satisfação ele repousa...
Noite feliz querido,
beijosssssssssss

Bill disse...

E ele espreita... Olha... Esta por ai... Se alastrando pele mundo, trazendo e levando assunto... Fazendo o mundo girar...

Ótimo fim de semana

[s]s

Rayanne disse...

Ronrona
cravando as unhas
na ponta dos dedos
derramado preguiças
e alguns outros medos...

Estrelas.

Cristiano Contreiras disse...

eu hoje ron ronei até meio dia!

Luzzsh disse...

Oi Pedro,
Gostei muito do que li por estas bandas. Voltarei mais vezes. deixa a porta aberta? Bjs.

Valéria disse...

Parafraseando Manoel de Barros, eu diria: mais alto que o escuro é o rumor dos poemas...
beijo
ah! gostei demais das asas novas desta quimera

Mariana Arraes disse...

deve ter voado... sinal de que qualquer horinha dessas ele volta.
beijos!
;)

Claudio Eugenio Luz disse...

Sintese cristalina da poesia, meu caro.

hábraços

朝川栄一 [Asakawa Eiichi] disse...

veja só, versos pra afagar! que imenso prazer nesse achado, todo enroladinho por aqui!