terça-feira, 4 de julho de 2006

como era triste aquele entardecer.
em tarde ser. era. foi.
o olho de ela derramava lástimas
mesmo árido chorava.chovia.
& conversavas em o telephone
móvel
, um pouco abaixo de a nossa janela.
"sofrer é minha sina ?"
perguntava chorosa.
nós que não podíamos responder...
"não esqueço este passado"
& o amor se ia...

16 comentários:

Clarice disse...

é triste a cena de quem perde um amor, mas isto não o vaticina como uma sina perpétua
beijo pra ti

Cristiano Contreiras disse...

e o momento que perdurava, tão longo foi-se...

Sara disse...

Gosto muito dos teus poemas...esse achei muito bom.
Sobre o chimarrão estás convidado a tomar um, quando quiseres aparecer por aqui.
Bjs

camila disse...

belo, ainda que triste. talvez não sofrer seja apenas uma questão de deixar-se livre e libertar...

dudv disse...

Lindo poema, parabéns.
http://duduoliva.blog-se.com.br/blog/conteudo/home.asp?idblog=13757

Ana Paula Russi disse...

agradam-me
tuas palavras
e teu visual
virtual

AP

Múcio Góes disse...

armou-se, e ia, com o amar, dar no mar...

[]´s

Valéria disse...

tarde ser é muito triste mesmo, mas nunca é...nunca...
beijo
ass.: conchinha rss

Je disse...

oi pessoa!

meio forte seu blog néh??

curti bastante ele!!!

achu ki volto por aki mais vezes..rs

bjoz

boa tarde

o/

A czarina das quinquilharias disse...

em tarde ser.
bonito isso.
bjos pra ti

Keila Sgobi disse...

oamor está!

Mary disse...

São lindos os seus sentidos, Pedro... :)

Leandro Jardim disse...

amores sempre... vão!

Claudio Eugenio Luz disse...

Uma cena cinematografica, meu caro.

hábraços

Lubi disse...

Pra mim, não vão.
E eu, talvez, só uma sonhadora.

Clauky Saba disse...

"em tade ser. era. foi."

Belas palavras!

Poetabraços

Clauky