domingo, 28 de maio de 2006



poesia liberta

9 comentários:

Clarice disse...

enquanto elas me estão, eu vôo aqui.
e deixo carinhos

Nanna disse...

Rendo-me aos dizeres na mesma proporção em que sinto-me livre...

Brigada.

*:

Renata Rodrigues disse...

a palavra é violência, que não tem nada de poesia ...
Abraços, Rê Rodrigues

Keila Sgobi disse...

a poesia liberta-nos das grades?
a poesia está liberta das grades?
a poesia escapa às grades?
a poesia está presa às grades?

Ó, que (con)fusão!

eduardo disse...

A poesia transcende a massa concreta...

Aline disse...

Liberdade eterna!

Um beijo.

Mary disse...

Liberdade para nós, meros poetas (profetas)... Nada detém a poesia...

Beijos. ;)

Rayanne disse...

Poesia fatiada
Pelo fio das grades
O frio das cidades
Poesia concretada.

Estrelas.

Leandro Jardim disse...

é mesmo...

pena que não podemos viver mergulhados nela...

ou podemos?

abs